quarta-feira, 23 de abril de 2008

Um exemplo de vida

Maurice Chevalier faleceu, mas deixou atrás de si a recordação de um ser humano corajoso e invencível.

Durante muitas décadas, esse homem surpreendente deliciou as platéias do mundo com a sua palheta, sua voz de crooner e seu gostoso sorriso. Foi ele o francês número um da América. Jamais houve alguém como ele.

Por que tantas pessoas o admiravam? Por seu talento, sua simpatia, seu entusiasmo, sua surpreendente energia... Talvez, mas eu o admirava porque ele era muito humano. Nada tinha de postiço. E admirava-lhe a coragem. Ele a possuía em grande dose e tinha necessidade dela.

Coragem pode ser uma porção de coisas, mas o segredo da coragem é reconhecer pura e simplesmente os nossos sentimentos de deficiência. E depois, com a ajuda de Deus, ir em frente a despeito de tudo.

Certa noite em sua brilhante carreira, Maurice sentiu-se completamente atordoado. Foi pouco antes de entrar em cena. O script fugia-lhe por completo. Ele fez um desesperado esforça para dominar-se, mas tinha o cérebro confuso. Seus colegas tentaram dar-lhe cobertura, mas a tranqüilidade, que era peculiar a Maurice, tinha sumido. Ele hesitou, gaguejou e pela primeira vez em sua vida profissional o grande ator falhou.

Determinaram os médicos que ele descansasse. Aconselharam que ele fizesse longas caminhadas para restaurar o seu sistema nervoso. Mas nada... Maurice sentia-se amedrontado... perdera a confiança em si.

Depois de algum tempo afastado dos palcos, o médico achou que era a hora de voltar e sugeriu que ele se apresentasse para uma pequena platéia local. Maurice não tinha certeza de estar pronto e o médico lhe disse: “Você não deve ter medo de fracassar. O medo não é motivo para desistir. Quando o homem de coragem se encontra com o medo ele assim confessa e, apesar de tudo, vai em frente. Não tenha medo de ter medo. Exiba-se assim mesmo”.

Naquela noite, Maurice Chevalier exibiu muito bem. Foi muito aplaudido pela platéia saudosa de sua atuação. Confiante, voltou a exibir-se perante enormes platéias em todo o mundo.

Houve muitos momentos de medo – afirmou o artista – mas o fato de ter medo nunca me deu vontade de abandonar minha carreira”.

Maurice acrescentou: “Se quisermos esperar aquele momento perfeito em que tudo está certo e isento de riscos, talvez esse momento nunca chegue. E montanhas deixarão de ser escaladas, corridas de ser vencidas e a felicidade duradoura jamais será alcançada”.

Maurice Chevalier foi um homem que não se curvou à derrota. Ele triunfou sobre si mesmo.

- Norman Vincent Peale -

7 comentários:

Brisa da Manhã disse...

Que beleza de post... realmente um grande exemplo de vida! Obrigada pelo carinho da visita e cometário! Beijos suaves da Brisa da Manhã

Zéza disse...

Eu não conhecia a história de vida de Maurice Chevalier... sempre o admirei como ator e agora, muito mais! Beijos azuis!

Brisa da Manhã disse...

Óóóóóóóóóóóó... mudou o template depois que eu passei!!!! Ficou lindo!!!! Já arrumei o nome do blog, também! Vim te avisar que tenho um prêmio para você.

Sou Morgana: disse...

Hi... mudou, né? Ficou mais bonito que antes... pelo menos eu achei! Vou mudar o nome lá no meu link! Desejo um bom final de semana para você e todos os seus queridos! Beijos cintilantes da fada Morgana

Brisa da Manhã disse...

Obrigada pela visita!Que seu domingo seja abençoado! Beijos suaves da Brisa da Manhã

Peregrina da Paz disse...

Obrigada, querida, pelo carinho de sua visita! Maravilhoso o seu post! Acabo de atualizar! Saúde e Paz!

Anpara disse...

Estou iniciando um blog de sitações e ficarei feliz se você for me visitar e aceitar o meu award!